Piso nacional dos jornalistas é o próximo foco da Fenaj


A partir desta terça-feira, 7, a diretoria executiva da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) retoma o debate sobre encaminhamentos relativos ao Projeto de Lei 2960/11, do deputado Andre Moura (PSC-SE), que fixa em R$ 3.270 o piso salarial nacional dos jornalistas. A decisão de recuperar o tema ocorreu no 34º Congresso Nacional, realizado em Porto Alegre, em 2010. Segundo André Moura, a proposta se aproxima da reivindicação histórica da Fenaj de um piso de seis salários mínimos. O projeto prevê o reajuste anual do piso pelo INPC. Conforme a entidade, a categoria já esteve próxima da conquista de um piso unificado nacionalmente, em 1985, quando o Congresso Nacional aprovou o PL 128/8, mas o então presidente da República, José Sarney, vetou a matéria.

Na ocasião, também entrará em pauta o Seminário Regional Sul de Campanha Salarial, que envolverá os sindicatos do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Londrina, e a preparação do relatório de violências contra jornalistas relativo a 2011. O evento regional será realizado em Florianópolis, nos dias 3 e 4 de março, sob o título ‘Seminário Regional Sul de Campanha Salarial e Negociação Coletiva dos Jornalistas’.

A ideia é reunir aproximadamente 30 participantes, entre dirigentes sindicais e convidados, para permitir a troca de conhecimentos e experiências locais. O encontro também quer aproximar as direções sindicais, reconhecer e definir reivindicações comuns e desenhar as bases de uma campanha salarial unificada. Entre os temas em debate estarão ‘Conjuntura econômica e negociações coletivas’, ‘O quadro das negociações salariais dos jornalistas brasileiros’, ‘Pauta de lutas e estratégias de negociação nas redações e assessorias’ e ‘Estratégias de comunicação, organização, mobilização e negociação salarial conjunta’.

Fonte: Coletiva Net

Sobre nordestevinteum
Responsabilidades Editoriais A Revista Nordeste VinteUm, dentro de seu caráter pluralista, se pretende um veículo aberto à participação e à construção coletiva do seu conteúdo. Para tanto, trabalha com o Conselho Editorial designado pela Editora Assaré. Nesta instância, são discutidas estratégias para viabilizar e manter a periodicidade da revista, garantir o cumprimento da sua política editorial, definir os nomes dos colaboradores e acompanhar, através de ouvidoria, a relação público leitor-revista. Tudo em respeito aos ditames do bom jornalismo, cujo compromisso com a ética e a verdade são inarredáveis.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: