Culinária Nordestina

Charque à Brejeira 

 
Também um prato do sertão. A carne de charque é desfiada em grandes pedaços e refogada nos temperos. Pode ser servida como petisco ou como prato principal, acompanhada de arroz branco.
INGREDIENTES: 
500g de charque cozida e desfiada em pedaços grandes
1 tomate, 1 cebola, 1 pimentão cortados em fatias finas
2 dentes de alho amassados
Óleo, sal e pimenta
MODO DE PREPARO:
Refogue a charque em pouco óleo e antes que doure, junte os tomates, a cebola, o pimentão e o alho. Refogue por mais alguns minutos e sirva quente.
Anúncios

25% dos consumidores não recebem sorriso no atendimento

Cerca de um quarto dos consumidores não receberam sorrisos durante o atendimento em 2011. É o que aponta a oitava edição do estudo global Smiling Report, conduzido pela Better Business World Wide em 32 países. O resultado é produto da avaliação de mais de 1,6 milhão de clientes ocultos e indica queda de 10% na qualidade do atendimento, em relação ao último período em que a pesquisa foi produzida, entre 2004 e 2007.

Paquistão foi o país com o menor índice de sorrisos (37%), enquanto Áustria e Paraguai lideram com 96% cada. Dividem a segunda posição Islândia e Ucrânia, ambas com 93%. Em 2011, 79% dos clientes ocultos foram cumprimentados e 45% receberão sugestões dos vendedores durante a compra.

 

 

O setor de saúde e beleza foi o que teve o melhor desempenho, com média de 89%, seguido por hotelaria (85%). A indústria do transporte apresentou o resultado mais baixo, com 51% de sorrisos. O estudo também avaliou que, ao longo de 2011, foram realizadas 45% de “vendas casadas”, a partir da sugestão dos vendedores. Letônia e Colômbia tiveram os melhores índices nessa variável, com 90% e 74%, respectivamente.

Os países com o desempenho mais baixo nesse quesito foram Chipre (15%), Grécia (22%) e Suécia (23%). Na análise das categorias, o setor automobilístico se destacou no campo das sugestões, com índice de 64%, seguido por transportes (44%), varejo (43%) e lazer (38%). No Brasil, a pesquisa foi realizada por meio da Shopper Experience.

Fonte: Exame

Indígenas Pataxó bloqueiam BR-101 contra PEC 215

Cerca de mil indígenas do povo Pataxó do extremo sul da Bahia bloquearam, no fim da madrugada desta terça-feira, 10, trecho da BR-101, em protesto contra a Proposta de Emenda,  aprovada em março pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) da Câmara Federal.

A PEC 215 tramita desde 2000 e propõe a transferência da demarcação e homologação de terras indígenas, quilombolas e áreas de conservação ambiental do Poder Executivo para o Congresso Nacional. A proposta é defendida pelas bancadas ruralista e evangélica da Câmara e do Senado, onde tramita a PEC 038 – siamesa da PEC 215.

“Todo mundo tem uma noção de que ela só beneficia os latifundiários, que são contra as demarcações de terras indígenas”, explica o cacique Sinvaldo Ribeiro de Souza, indígena Pataxó da Terra Indígena Barra Velha. A mobilização conta também com os Pataxó de Coroa Vermelha e do Parque Nacional do Descobrimento Monte Pascoal.

A comunidade está instalada às margens da rodovia na altura do quilômetro 772, município de Itabela, local do bloqueio. A Polícia Rodoviária está no local e os indígenas afirmam que só irão desbloquear a BR quando o governo federal se posicionar e mostrar de que forma irá agir para impedir o seguimento da PEC 215 – que aguarda a criação de Comissão Especial pela mesa diretoria da Câmara Federal.

Outros dois pontos estão na pauta reivindicatória do bloqueio: rapidez nos processos administrativos das terras indígenas Pataxó e proteção do Estado aos caciques e demais lideranças indígenas ameaçadas por pistoleiros e capangas de fazendeiros.

Questão fundiária

Caso a proposta ruralista seja aprovada, a avaliação dos indígenas é que não ocorrerão mais demarcações de terras indígenas no Brasil. “Fomos a Brasília e tivemos uma esperança de ter nossas reivindicações de terras atendidas. Quando chegamos vimos a PEC 215 sendo votada. Uma traição que não se pode aceitar”, diz Sinvaldo.

Durante a votação da PEC na CCJC, os Pataxó estiveram na Capital Federal para reuniões na Funai, Incra, Supremo Tribunal Federal (STF) e Ministério de Minas e Energia. Em todos os encontros a questão fundiária estava em pauta. No Congresso Nacional, portanto, fizeram intensos protestos contra a proposta ruralista.Indígenas Pataxó em protesto contra a PEC 215 em sessão da CCJC.

Nos território Pataxó do extremo sul baiano, nas terras indígenas de Barra Velha, Parque Nacional Monte Pascoal e Coroa Vermelha incidem tipos variados de ocupação não-indígena, conforme atestam relatórios publicados pela Funai. Fazendas de gado de corte e cacau, registradas a partir da década de 1980, dominam a maioria dos hectares, além de uma área de reflorestamento de eucaliptos, Parque Nacional e assentamentos da reforma agrária.

A Terra Indígena Coroa Vermelha passa por processo de revisão e Barra Velha possui 8 mil hectares registrados, mas reivindica outros 52 mil que compreendem o Parque Nacional do Monte Pascoal, controlado pelo Instituto Chico Mendes (ICMBio). “O relatório de identificação desses 52 mil foi publicado (em 2008), mas até agora o ministro da Justiça não assinou a Portaria Declaratória”, salienta Sinvaldo.

A notícia é do Cimi, por Renato Santana

Fonte: Adital

II Mostra de Cinema Transcendental promove arte com valores humanistas

Histórias que falam de valores humanistas e do sentido da vida estão no programa da  II Mostra de Cinema Transcendental, que acontece em Fortaleza, no  Multiplex UCI Ribeiro do Shopping Iguatemi, nesta semana, de 9 a 12, sempre 19h30min. Na quinta-feira, no encerramento, será a pré-estreia do longa-metragem ‘Area Q”,   filmado nos municípios cearenses de Quixadá e Quixeramobim e em Los Angeles (EUA). O evento é promovido pela ong cearense Estação da Luz e dá ao público a chance de ir ao cinema e exercitar a solidariedade: Cada ingresso ingresso pode ser obtido mediante a doação de dois quilos de alimentos a serem encaminhados para entidade beneficente. É só ir ao Shopping Iguatemi – Av. Washington Soares, 85 – Cocó (último piso, área de cinema, das 14h às 22h) e pegar o ingresso.

A Mostra acontece uma semana depois do sucesso da realização do II Festival do Cinema Transcendental, em Brasília. O presidente da Estação da Luz, Sidney Girão,  explica que os dois eventos vêm “fomentar a produção de filmes que levem ao espectador uma mensagem transformadora no sentido de respeito ao próximo, ao meio ambiente e a disseminação de valores espirituais”

Conheça os filmes programados para a Mostra em Fortaleza:

  • Dia 09 – Flor da Neve e o Leque Secreto, do diretor Wayne Wang – Adaptação do romance Flor da Neve e o Leque Secreto, de Lisa See, que fala da história de amizade entre duas garotas chinesas. No século 19, Flor da Neve e Lírio seguirão uma tradição serem laotong, amigas para sempre. Mesmo de condições sociais diferentes, elas farão de tudo para se encontrarem uma vez por ano, na mesma data. Os anos passam. No século 21, Nina e Sophia descobrem a beleza da tradição laotong e decidem assumi-la. Elas não sabem, mas podem ter sido Flor de Neve e Lírio em suas vidas passadas.
  • Dia 10 – Uma Incrível Aventura, da diretora Deborah Paterson. O filme é ambientando em Ruanda, no ano de 2010 e apresenta uma história sobre valores como amizade, lealdade e perseverança. No centro da trama está o garoto Kayenze Dudu. Louco por futebol, ele vai enfrentar a incrível aventura em busca de realizar o sonho de se apresentar na cerimônia de abertura da Copa do Mundo. Ele e um amigo terão transtornos na viagem e vão parar num campo de refugiados no Congo. Determinados, eles conseguem ajuda para fugir e enfrentam uma jornada de 3 mil milhas até o estádio na África do Sul. No caminho, vão atraindo mais e mais crianças.
  • Dia 11 – Tio Boonmée, o que pode revelar suas vidas passadas, dirigido por Apichatpong Weerasethakul. Produção baseada no livro “A Man Can Recall his past Lives”, do monge budista Phra Sripatiyattiweti, sobre um senhor que conseguia recordar as suas vidas passadas durante as sessões de meditação. No filme, o Tio Boonmee, escolhe passar seus últimos dias de vida no campo e um dia, durante o jantar, aparece o espírito de sua mulher e, por trás dela, um ser peludo e de olhos avermelhados que se identifica como o seu filho. A partir daí, ele inicia uma jornada espiritual em que, através da recordação de suas vidas passadas, vivencia os vários processos de reencarnação.
  • Dia 12 – Area Q, dirigido por Gerson Sanginitto, traz uma trama envolvendo elementos de ficção científica e espiritualismo. Trata-se de uma co-produção Brasil/EUA, que tem no elenco o ator norte-americano Isaiah Washington (da série Greys’ Anatomy), e os brasileiros Murilo Rosa, Tânia Khalil, Karla Karenina. Relata a história de Thomas Mathews (Washington), conceituado repórter cuja carreira entra em declínio depois do desaparecimento de seu filho. Enviado ao Brasil para uma cobertura sobre casos de avistamentos de Objetos Voadores Não-Identificados (OVNIs) e abduções, o jornalista irá conhecer histórias impressionantes na Área Q, (numa alusão aos municípios de Quixeramobim e Quixadá, no Ceará, famosos pelas histórias de avistamentos de OVNIs). O jornalista acabará obtendo explicações sobre o destino do seu filho.

Saiba mais sobre a Mostra no site oficial do evento: http://www.cinematranscendental.com.br

Outras informações: Estação da Luz – (fones: 85 3260 5140)

Sugestão de pauta: Agência da Boa Notícia – (fone: 85 3224 5509)

 Fonte: Agência da Boa Notícia

Cachaça será reconhecida por Obama como produto tipicamente brasileiro

As relações comerciais entre o Brasil e os Estados Unidos vão parar muitas vezes na Organização Mundial do Comércio (OMC) por divergências na imposição de barreiras tributárias e elevados impostos. Mas, na reunião nesta segunda-feira (9/4) entre os presidentes Dilma Rousseff e o norte-americano Barack Obama as tensões ficarão de lado devido ao reconhecimento da cachaça como produto tipicamente brasileiro, facilitando sua exportação para os Estados Unidos.


Obtida pela destilação do caldo de cana-de-açúcar fermentado, a cachaça é tradicionalmente usada na elaboração da caipirinha, que virou marca do Brasil no exterior. No país, são produzidos por ano cerca de 1,5 bilhão de litros de cachaça – a maioria em destilarias e uma parte de fabricação artesanal, em pequenos alambiques. São mais de 30 mil produtores e 5 mil marcas.

Paralelamente, Obama e Dilma negociarão acordos sobre aviação e comunicações. Também foi solucionada a pendência sobre o suco de laranja, pois os norte-americanos vetaram a entrada do produto brasileiro no país. No entanto, após a interferência da OMC, os Estados Unidos aceitaram rever suas leis.

Estarão ainda em discussão acordos sobre a carne suína e a lei agrícola. O mercado dos Estados Unidos se abriu para a carne suína de Santa Catarina, e os negociadores tentam ampliar a parceria para que a certificação beneficie outras áreas. As discussões sobre a nova lei agrícola norte-americana são acompanhadas pelos negociadores brasileiros, pois isso pode causar impacto nas exportações nacionais.

No ano passado, os Estados Unidos foram o segundo principal parceiro comercial brasileiro, depois da China. De 2007 a 2011, o intercâmbio comercial brasileiro com o país cresceu 37%, passando de US$ 44 bilhões para US$ 60 bilhões. De janeiro a fevereiro de 2012, o intercâmbio comercial dos Estados Unidos com o Brasil aumentou em 20% em relação ao mesmo período de 2011, passando de US$ 7,9 bilhões para US$ 9,5 bilhões. As exportações brasileiras cresceram em 38% e as importações, 6% no mesmo período.

Fonte: Correio Braziliense

Projeto que endurece Lei Seca dobra multa para motorista embriagado

A proposta em tramitação na Câmara dos Deputados que torna mais rígida a Lei Seca prevê também um aumento da multa para quem dirige sob efeito de álcool. O valor, hoje estipulado em R$ 957,70 passaria para R$ 1.915,40. O projeto de lei será votado na próxima quarta-feira (11), segundo acordo costurado pelo presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS). Além da multa, o motorista que dirige bêbado está sujeito a suspensão do direito de dirigir por um ano e retenção do veículo, além de responder na esfera criminal, com pena que varia de seis meses a dois anos de prisão.

A proposta tem como foco a inclusão de outras formas, além do bafômetro e do exame de sangue, para provar a embriaguez ao volante. No último dia 28, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que o exame clínico (constatação por observação médica) e relatos de testemunhas (incluindo autoridades) não servem como provas no processo criminal.

O projeto que será votado admite como prova “teste de alcoolemia, exame clínico, perícia, imagens, vídeos, prova testemunhal ou outros meios que, técnica ou cientificamente, permitam aferir a condição”. O texto recebeu apoio do Ministério da Justiça e, segundo parlamentares que participaram das discussões, já há acordo entre os líderes para que esta versão do projeto seja aprovada.

Outra novidade do projeto vai prever que o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) regulamente os testes para verificar quando o motorista estiver sob o efeito de qualquer “substância psicoativa”. Hoje, o Código de Trânsito Brasileiro prevê a proibição de se dirigir sob o efeito destas substâncias, mas não trata da fiscalização.

Acordo

“Temos bom acordo para votar o projeto. Já vínhamos discutindo isto há mais tempo, mas é óbvio que a decisão do STJ, apesar de justa e alicercada na legislação, causou frustração entre os que aprovam a Lei Seca”, diz o presidente da Câmara Marco Maia. Ele se reuniu nesta quarta-feira (4) com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e com o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, para discutir o tema.

“A ideia é aperfeiçoar a Lei Seca, fazer valer o espírito da lei. Com este texto, fica claro que o exame do bafômetro não é necessário”, avaliou Cardozo. A base do texto é um projeto apresentado no mesmo dia da decisão do STJ pelo deputado Hugo Leal (PSC-RJ), coordenador da “Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro”. Segundo o parlamentar, o texto levou em conta opiniões de diversos setores da sociedade, governos municipais e estaduais e os argumentos apresentados nas discussões do STJ e de decisões de outros tribunais sobre o mesmo tema.

Fonte: G1

Instagram libera versão para Android

Após muito espera, os usuários de celulares com Android podem a partir de agora usar o Instagram nos seus aparelhos. Assim como sua versão para iOS o aplicativo é gratuito, segundo o que consta na loja de aplicativos Google Play. Para instalá-lo é necessário que o aparelho esteja rodando o Android 2.2 ou uma versão posterior do sistema e o aplicativo tem 13 MB.

Para quem não está familiarizado com o Instagram, trata-se de um programa de fotografia capaz de aplicar filtros em fotos e que permite o compartilhamento instantâneo delas em diversas redes sociais. Nessa versão do aplicativo, é possível compartilhar no Facebook, Twitter, Tumblr e Foursquare, bem como já era possível com o iOS. Mas ainda falta a integração com o Flickr, que os desenvolvedores garantem que devem chegar em breve. Uma rápida comparação com a versão para iOS e percebi que os filtros disponíveis são os mesmos.

Outro elemento interessante do Instagram é a capacidade de curtir e deixar comentários em fotos dos seus amigos, funcionalidades que também foram importadas na versão para Android. A interface é bem parecida, ao menos na navegação com os botões inferiores. Portanto, os hipsters que quiserem migrar de aparelhos com iOS para o Android não terão dificuldade em se adaptar. Eles podem sentir falta da capacidade de borrar as fotos, outro item presente na versão para iOS.

Apesar dos desenvolvedores terem prometido novidades para a versão Android do Instagram, parece que eles quiseram fazer suspense por enquanto. Não há nenhum filtro extra e faltam alguns elementos, mas ainda assim não deixa de ser uma ótima adição à gama de aplicativos do sistema.

Fonte: Tecnoblog.net